LuliDialogosBR-42_edited.jpg

Empresas que dialogam

Consultoria e treinamentos sobre questões de gênero

Te ajudamos na gestão de risco social 

No âmbito corporativo, o empoderamento feminino fornece ferramentas para que as empresas desenvolvam ações que resultem em mudanças reais, mudanças que impactam no seu crescimento econômico, social e político.

Para tanto, é necessário aderir práticas que estimulem a igualdade de gênero, bem como fazer com que ações de equidade sejam de fato incorporadas de forma consciente pela empresa e por seus colaboradores, estimulando assim, ações socialmente responsáveis e que possibilitem a redução de danos sociais para a empresa e para o mercado como um todo, atingindo assim toda a sociedade.

A adoção de ações pensadas estrategicamente e de forma individualizada, torna possível um posicionamento positivo da empresa no âmbito social e cultural, fazendo com que seus colaboradores e seus clientes ressignifiquem sua experiência.

Atualmente, as empresas que mais crescem no mercado focam em desenvolvimento humano, isto porque a sociedade não mais exige apenas qualidade na entrega do serviço, hoje, exige-se também ética e comportamentos sustentáveis e socialmente conscientes.

Cientes do papel das empresas para o crescimento da economia e para o desenvolvimento humano, assim como atentas as novas necessidades do mercado, buscamos ajudar a comunidade empresarial a incorporar em seus negócios valores e práticas que visem à equidade de gênero e o empoderamento de mulheres, a fim de lhes proporcionar um crescimento econômico socialmente responsável.

Para tanto, temos como base os Princípios de Empoderamento das Mulheres, que foram desenvolvidos pela ONU Mulheres em conjunto com o Pacto Global. Os Princípios são um conjunto de considerações que norteiam o desenvolvimento de estratégias para a incorporação de valores e práticas que visem à equidade de gênero e o empoderamento de mulheres dentro da comunidade empresarial.

Imagem1.png

As vantagens da adoção de medidas estratégicas voltadas a equidade de gênero e ao empoderamento de mulheres, impactam desde o fornecimento de produtos e serviços mais assertivos ao público-alvo até mesmo a ressignificação da imagem da empresa na sociedade e comunidade empresarial, o que estimula o consumo de seus produtos e a contratação de seus serviços.

 

Para além dos princípios mencionados, nossa atuação também é baseada nos Princípios Orientadores sobre Empresas e Direitos Humanos da ONU, conforme o relatório de John Ruggie, o qual se sustenta em três pilares: proteção, respeito e reparação.

Imagem2.png

A instituição de uma cultura livre de estereótipos discriminatórios de gênero, adequada a garantir a importância da liberdade feminina nos planos individual e coletivo, viabiliza a ressignificação da imagem da empresa, possibilitando assim o seu crescimento de forma adequada as novas exigências do mercado e de seus clientes, que cada vez mais buscam por representatividade ao comprar um produto ou contratar um serviço.

Atualmente, há diversas empresas que obtiveram grandes resultados no mercado ao incorporarem táticas transicionais para implementação de políticas culturais de gênero visando a gestão de riscos sociais e o crescimento sustentável, acompanhe a experiência de alguma delas:

AMARO

Quando o assunto é liderança, 61% dos cargos de gestão e diretoria estão nas mãos delas

“Somos uma empresa essencialmente feminina, então a questão da mulher para nós é muito natural. Temos mulheres como nossas principais clientes. Replicamos esse protagonismo internamente, inserimos a mulher nos espaços que ela merece”,

diz Isadora Gabriel, chefe de RH.

Faça parte dessa mudança 

Nosso objetivo é fornecer de forma prática e estratégica, capacitações transdisciplinares capazes de reestruturar a cultura institucional da comunidade empresarial, adequando-as as exigências do mercado do século XXI, haja vista que cada vez mais, um ambiente saudável e equitativo, com práticas éticas, de valor, inclusivas e sustentáveis são diferenciais em empresas quem mantém constante crescimento.

A transformação cultural, a organização sustentável, a valorização da integridade e da diversidade, assim como a gestão de riscos sociais e instituição de protocolos e ferramentas capazes de promover o senso de autorresponsabilidade nos líderes, empregados e colaboradores exigem uma formação técnica e especializada para que seja possível promover políticas de respeito e valorização dos direitos humanos, o que culmina em um crescimento socialmente e culturalmente ativo.

Freelancer

CONTATO

Para levar nosso projeto para sua empresa preencha seus dados que entraremos em contato. 

Obrigado pelo envio!

  • Black LinkedIn Icon
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Google+ Icon
  • Black Instagram Icon