18 de maio e a proteção das nossas crianças



Por que lembramos dessa data?


18 de Maio é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, a data foi instituída pela Lei 9.970/2000, em memória à Araceli Cabrera Crespo.


Em 18 de maio de 1973, Araceli uma criança de 08 anos de idade, foi sequestrada, drogada, violentada e assassinada, por jovens de classe média alta em Vitória (ES) e, apesar da natureza grave o crime permanece impune.


Dados sobre a violência sexual hoje no Brasil


No Brasil, segundo dados do Disque Direitos Humanos (Disque 100), uma criança ou adolescente é vítima de violência sexual a cada 15 minutos, na maioria dos casos a violência ocorre dentro de casa por alguém da família ou conhecido.


Para ter acesso ao relátorio publicado em 2020 clique aqui.


Qual a diferença entre o abuso e a exploração sexual?


O abuso sexual é praticado por um adulto que utiliza de sua autoridade ou vínculo afetivo para satisfazer-se sexualmente. Nesse cenário é muito difícil a criança e adolescente compreender que foi vítima de uma violência, não só pelo vínculo afetivo, mas também pela capacidade cognitiva.


Já a exploração sexual é a exposição em atividades sexuais mediada por pagamento ou troca, tanto no contexto de pornografia quanto no contexto de prostituição.


Como prevenir essas violações


É muito importante manter um diálogo com as crianças e adolescentes, estar atento a qualquer mudança repentina de comportamento, normalmente, é um conjunto de indicadores, como por exemplo, a criança e/ou adolescente que era extrovertida e comunicativa passa a se tornar quieta, isolada e até mesmo agressiva.


Pode ocorrer a aproximação ou rejeição repentina com uma pessoa específica, outro indicativo é a regressão, em que os comportamentos infantis que não condiz mais com a idade volta a se repetir. Coisas simples, como fazer xixi na cama ou voltar a chupar o dedo e chupeta.


De acordo com o artigo 5º do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.


Se você suspeitar de alguma forma de violência contra alguma criança ou adolescente, denuncie, a denúncia pode ser feita de forma anônima, você se protege e pode proteger quem necessita.


Canais de Denúncia:


  • Disque Direitos Humanos - Disque 100

  • Disque Denuncia – 181


Orgãos públicos que podem ser acionados no seu município:


  • Conselhos Tutelares

  • CREAS - Centro de Referência Especializado da Assistência Social

  • Delegacias de Polícia

  • Ministério Público

  • Defensoria Pública




Cuidar das crianças e adolescentes é dever de todos, fique atenta e denúncie.


Compartilhe esse conteúdo para que mais crianças estejam protegidas.


Para encontrar este outros contéudos sobre direito de família acompanhe as postagens aqui no Blog Direito Humanizado, instagram,facebook.



24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo